Grupo Flatbox


Notícias

Investir em experiência do usuário pode ajudar a alavancar sua marca

Recentemente, uma pesquisa feita pelo Google mostrou que a paciência dos brasileiros para más experiências em sites mobile de e-commerce está se esgotando. Um dado muito significativo é que quase metade dos usuários não retorna mais ao site após se decepcionar com a experiência oferecida.

De acordo com a pesquisa, que envolveu 1.011 brasileiros, classe ABC, usuários de smartphones, 43% dos consumidores afirma procurar o que desejam no site do concorrente. Os principais problemas citados: demora para carregar e dificuldade para achar informações.

Um dado fundamental dessa pesquisa é que 53% dos consumidores desistem de acessar o website após apenas 3 segundos, o que diz muito sobre a necessidade de ter um maior cuidado com seu planejamento e programação.

Ainda segundo a pesquisa, oferecer uma experiência personalizada pode aumentar consideravelmente a rentabilidade do site, e isso se comprova quando vemos que, entre usuários de 18 a 34 anos, 64% preferem sites ou apps que dão permissão para salvar preferências, assim facilitando próximos acessos e compras.

A recomendação de produtos de acordo com o histórico de pesquisa é fundamental: metade dos consumidores afirmam que esse modelo de sugestão é a mais agradável. Além disso, dicas de tendências e de produtos que estão em alta agrada pelo menos 49% dos internautas.

Segundo Alexandre Tempel, User Experience Designer da Agência Greenz, “no Brasil, algumas empresas acabam se preocupando mais com a funcionalidade do site ou do app e menos com a real experiência que o usuário terá com o produto. Em contrapartida, as empresas que têm esse cuidado acabam se destacando e o retorno, apesar de não ser previamente mensurável, existe e faz a diferença no lucro e na reputação da marca no final das contas.” Tempel também acredita que as melhorias relacionadas à experiência do usuário nos aplicativos nacionais acontecem, em grande parte, por pressão dos usuários, que acabam achando outras alternativas mais práticas no mercado. “Como exemplo disso, temos apps como a 99 e a Easy, que apresentaram uma grande melhora com a chegada da Uber no Brasil”, conclui.

 

Com informações de Exame.

Deixe um comentário